Avenida Carlos Gomes, 1492 - Sala 1411
Telefone (51)3391.5092
E-mail: nutricionista@vanessaleite.com.br

Estacionamento com ou sem manobrista
(à escolher) 24h
Vigilância 24h

Estamos em novo endereço

Mídia

Chás gelados são opção saudável para os dias quentes. Vanessa Leite no caderno Vida da ZERO HORA

Publicado no dia 11/2/2016

Nesta época do ano, quando as temperaturas facilmente superam os 30ºC, o organismo pede alimentos e bebidas que aliviem a sensação de calor. Apostar nos chás gelados pode ser uma excelente alternativa. Fácil de preparar, versátil e saborosa, a bebida ainda pode ser aliada da saúde.



Muito consumidos em países asiáticos, os chás são associados a longevidade. O verde, por exemplo, tem propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias e antidiabéticas, e sua ingestão diária está relacionada a um menor risco de doenças cardiovasculares. Estudos indicam, ainda, que alguns chás auxiliam na ativação do metabolismo, na prevenção do câncer, na melhora do sistema imunológico, na redução do mau-hálito, no alívio do estresse e da ansiedade e na inibição da absorção do colesterol, entre outros benefícios.



 



Mas o consumo do chá também tem certas restrições. De acordo com a coordenadora do curso de nutrição da Feevale, Cláudia Denicol Winter, o verde e o preto, por exemplo, têm cafeína e, quando ingeridos em excesso, podem comprometer a absorção de ferro, cálcio e vitaminas do complexo B. Pessoas com problemas renais também devem consumir a bebida com moderação, pois ela aumenta a produção de urina. Os chás também devem ser ingeridos com cautela por crianças, gestantes e por quem tem anemia ou osteoporose.



Apesar de práticas, as versões prontas da bebida podem ser armadilhas. 



— Os chás em saquinhos não têm tantos benefícios quanto os que são feitos diretamente com a erva, logo não são os mais recomendados por não possuírem quantidades adequadas de compostos bioativos. Alguns tipos apresentam açúcar na composição, portanto, devem ser evitados — recomenda a nutricionista Vanessa Franzen Leite.



A presença de açúcar também é um problema nas versões industrializadas dos chás gelados — normalmente identificados como "ice tea" e vendidos em garrafas ou latas. Um copo da bebida pode conter quase a mesma quantidade de açúcar do que um de refrigerante, por exemplo. A dica é ficar atento ao rótulo e observar a ordem dos ingredientes: se o açúcar aparecer entre os primeiros listados, consuma a bebida com moderação. 



A nutricionista Cláudia Winter lembra, ainda, que a ingestão de chás não substitui a água:



— O consumo deve ser restrito a três copos ou xícaras por dia. 



Algumas ervas — as de efeito relaxante como cidreira, capim cidró e camomila — são indicadas para o período da noite. Já os chás preto e verde, por serem estimulantes, são mais recomendados para o dia. 

 



Dicas de preparo



— Os chás podem ser preparados de duas formas: por infusão ou decocção.



— O método de infusão, indicado para o preparo de folhas e flores, consiste em verter água quente em um recipiente com a planta. A água deve ser somente aquecida, nunca fervida – pois a fervura elimina algumas propriedades dos compostos ativos dos chás. O ideal é manter a infusão de um a cinco minutos. 



— Para o preparo de partes mais duras da planta, como sementes e raízes, recomenda-se utilizar o processo de decocção. A planta deve ferver durante cinco minutos com a água.



— O chá deve ser consumido até 24 horas após o seu preparo, sempre mantido sob refrigeração.



— Chás gelados combinam muito bem com frutas, principalmente as cítricas como limão, laranja, kiwi e abacaxi. Acrescentar gengibre também é uma boa opção.



 



Foto: André Ávila / Agência RBS



 



Por: Camila Nunes


07/02/2016 - 04h01min


 




 

Arquivos anexados:

Categorias

 

 

Arquivo